Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/29969
Título: Segurança coletiva na América do sulpossibilidade de formação de uma Comunidade Regional de Segurança a partir da UNASUL e o planejamento estratégico da Marinha do Brasil/Luis Fernando Kraemer Bulsing
Orientador(es): Bahia, Nelson R. Calmon orientador
Autor(es): Bulsing, Luis Fernando Kraemer
Palavras-chave: assuntos militares em geral
ciência militar
355 22
T - ripcmb/25924 (DGPM-305)
Segurança coletiva América do Sul
Data do documento: 2016
Editor: Rio de Janeiro :  EGN,
Descrição: EGN:Orientador : Nelson R. C. Bahia
Tese apresentada à Escola de Guerra Naval, como requisito parcial para a conclusão do Curso de Política e Estratégia Marítimas
Desde sempre a humanidade teve uma preocupação muito grande com a sua segurança física. Tanto isto é verdade que diversas teorias foram criadas para tentar explicar a origem das sociedades com base neste medo, natural e compreensível, da falta de garantias de segurança. Hobbes pregou que o Homem abriu mão de parte de seus direitos individuais, repassando-os a uma “entidade” maior que ele chamou de Leviatã, e que vem a ser o Estado como o conhec emos hoje, a quem caberia a defesa coletiva, a manutenção da paz e a solução dos conflitos. Ao longo da história do mundo, outras necessidades foram surgindo no Sistema Internacional (SI), os interesses se diversificaram e os conflitos entre pessoas ou Estados passaram a ter uma multiplicidade de motivos. Ao desenvolvimento material e tecnológico da humanidade não se seguiu o correspondente desenvolvimento social e econômico que permitisse o acesso, a todos e de forma semelhante, aos bens materiais e ao bem-estar social. Desta forma, os conflitos continuam a existir, exigindo que os Estados estejam preparados para defesa de seu território, de suas riquezas e de sua população. Uma forma de prover esta segurança é a formação de Complexos Regionais de Segurança (CRS). A teoria dos CRS é defendida p e la Escola de Copenhague de estudos de segurança e algumas regiões, ainda antes do conceito de CRS ter sido formulado, já buscavam associação entre Estados para atingir a paz e a cooperação necessárias para o desenvolvimento econômico e social das suas populações. A Associação dos Países do Sudeste Asiático (ASEAN), formada em 1967, foi uma forma exitosa de atingimento das características de um CRS, tendo se consolidada e fortalecida desde então, com vantagens claras para a população dos países-membros e servindo de exemplo para regiões que buscam a união e cooperação como forma de desenvolvimento. Na América do Sul algumas tentativas forma feitas neste sentido, com destaque para a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), o MERCOSUL e, mais recentemente, a UNASUL. Entretanto, o s países componentes da região ain da não conseguiram o necessário entendimento político para que os resultados fossem animadores. O que podemos aprender com a experiência asiática, semelhanças e diferenças entre eles e os países da América do Sul e o que podemos esperar da UNASUL como embrião de uma futura área de segurança coletiva da América do Sul, bem como as consequências desta possibilidade no planejamento estratégico da Marinha do Brasil, são os assuntos que serão abordados ao longo do trabalho.
Abstract: Always humanity had a great concern with your physical safety. While it is true that several theories have been created to try to explain the origin of societies based on this fear, natural and understandable, the lack of security guarantees. Hobbes preached that the man gave up part of their individual rights, transferring them to a "creature" greater than he called Leviathan, which becomes the state as we know it today, who would be responsible for collective defense, maintenance peace and conflict resolution. Throughout the history of the world, other needs have emerged in the International System (SI), the diversified interests and conflicts between people or states now have a multitude of reasons. The material and technological development of humanity did not follow the corresponding social and economic development that would allow access to all and similarly to material goods and social welfare. Thus, conflicts still exist, requiring States to be prepared to defend its territory, its wealth and its population. One way to provide this security is the formation of Regional Security Complex (CRS). The theory of CRS is advocated by the Copenhagen School of security studies and some regions even before the CRS concept has been formulated already sought association between states to achieve peace and cooperation necessary for economic and social development of their populations . The Association of Southeast Asian Nations (ASEAN), formed in 1967, was a successful way of achieving the characteristics of a CRS, having consolidated and strengthened since then, with clear benefits for the population of the member countries and setting an example for regions seeking unity and cooperation as a means of development. In South America some way attempts made in this direction, particularly the Organization of the Amazon Cooperation Treaty Organization (ACTO), MERCOSUR and, more recently, UNASUR. However, the components in the region have not yet the necessary political understanding that the results were encouraging. What can we learn from the Asian experience, similarities and differences between them and the countries of South America and what can we expect of UNASUR as the embryo of a future collective security area of South America, and the consequences of this possibility in planning strategic of the Navy of Brazil, are the issues that will be addressed throughout the work.
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br:8080/pergamumweb/vinculos/000017/00001708.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/29969
Aparece nas coleções:Defesa Nacional: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso
Estudos Militares: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
00001708.pdf1,77 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.