Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/451395
Título: A Defesa Aeroespacial das Plataformas de Exploração/Explotação de Petróleo no Mar: Uma proposta.
Orientador(es): Japiassú, Vinícius F.
Autor(es): Pinheiro, Luís Cláudio da Fonseca Bragança
Palavras-chave: Batalhas navais
Operações navais
Operaçoes aeroespaciais
Exploração Petróleo
Estratégia militar
Plataformas petrolíferas - Brasil
Amazônia Azul
Data do documento: 2010
Editor: Escola de Guerra Naval
Descrição: A Defesa Aeroespacial das plataformas de exploração/explotação de petróleo no mar impõe desafios às Forças Armadas brasileiras decorrentes da soberania que se pretende garantir na Amazônia Azul. Ainda sem uma definição de como executar tal defesa, a implementação de meios de vigilância, a ação coordenada entre a Força Aérea e a Marinha do Brasil, bem como a observância dos critérios críticos da profundidade e integração sistêmica conduzem a uma única e aceitável solução. O estudo apresenta uma análise da região prioritária da Amazônia Azul a defender, em face de sua importância petrolífera, com o propósito de delimitar a área sensível. Para a área em questão, a solução apontada não trata dos aspectos técnicos nem dos custos de implantação, mas sim dos aspectos doutrinários e, com base em experiências mundiais de defesa, argumenta pela viabilidade da implementação de uma estrutura de radares fixos, tanto em plataformas offshore como em terra, complementadas por meios de detecção móveis. Ao encontro das argumentações, fica clara a responsabilidade do COMDABRA, Órgão Central do SISDABRA, pelas instruções normativas, supervisão e comando operacional nas ações da Defesa Aeroespacial das plataformas petrolíferas offshore, bem como a participação da Marinha do Brasil integrando-se, por intermédio de meios específicos, ao SISDABRA.
Abstract: The Aerospace Defense drilling platforms / petroleum exploitation at sea remains a challenge to the Brazilian Armed Forces because of the sovereignty that is intended to ensure at the Blue Amazon. Even without a definition of how to run such defense, the implementation of surveillance means, the coordinated action between Brazil’s Air Force and Navy, as well as the compliance with the critical criteria of depth and systemic integration leads to a unique and acceptable solution. The study presents an analysis of priority region of the Blue Amazon to be defended, given its important oilfield with the purpose of delimiting the sensitive area. For the area in question, the solution presented does not address the technical aspects or the cost of deployment, but the doctrinal aspects and, based on worldwide experiences of defense, argues for the feasibility of establishing a structure of fixed speed cameras in both platforms offshore and on land, complemented by mobile detection means. Meeting the arguments, it is clear the COMDABRA’s responsibility, the Central Organ of SISDABRA, for the normative instructions, supervision and operational command in the actions of the Aerospace Defense offshore oil platforms, as well as the Brazil’s Navy participation integrating it, through specific means to SISDABRA.
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/000007/00000746.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/451395
Aparece nas coleções:Operações Navais: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
00000746.pdf2,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.