Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/843509
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributorLoureiro, Marcelo Ferraz Orientador-
dc.contributor.authorBarbosa, Pedro Henrique Ribeiro-
dc.date.accessioned2019-02-26T11:46:54Z-
dc.date.available2019-02-26T11:46:54Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.urihttp://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/00001a/00001a11.pdf-
dc.identifier.urihttp://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/843509-
dc.descriptionO aumento da importância dos satélites nas últimas décadas, cuja característica principal é a velocidade da informação, constitui uma condição imprescindível para o sucesso de qualquer operação militar. Em contrapartida, o número de interferências, associadas a esse tipo de comunicação, também aumentou consideravelmente, constituindo-se em possíveis ameaças a um país, trazendo consequências bastante negativas. A fim de mitigar a ocorrência dessas interferências, foi desenvolvida e implementada no Brasil em 2014 pela Agência Nacional de Telecomunicações a Estação Terrena de Monitoração de Satélites Geoestacionários, motivada principalmente pela realização dos dois grandes eventos mundiais no país: a Copa do Mundo FIFA de 2014 e os Jogos Olímpicos Mundiais de 2016. Propósito principal deste trabalho, veremos que este poderoso e moderno recurso, poderá ser empregado pelo país, não somente para a manutenção da garantia das comunicações satelitais realizadas pelos meios civis, mas também para fins militares. O estudo em lide torna-se relevante, na medida em que permite que sejam identificadas as capacidades operacionais da referida Estação de Monitoração, que possam de alguma forma contribuir para o incremento da capacidade de Comando e Controle da MB sobre a Amazônia Azul®, assim como nas áreas internacionais de responsabilidade SAR, executando atividades de monitoração e vigilância, suprindo em parte a missão do SisGAAz. Além disso, visa identificar o seu atual nível de interoperabilidade com a Marinha do Brasil, tendo em vista que se trata de um sistema recente e ainda desconhecido por grande parte dos militares dessa instituição.en_US
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherEscola de Guerra Navalpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectT5 - DOUTRINA DE COMANDO E CONTROLE (DGPM-305)pt_BR
dc.subjectS1 - TELECOMUNICAÇÕES (DGPM-305)pt_BR
dc.subjectSatélites geoestacionáriospt_BR
dc.subjectComando e controle Marinha do Brasil Amazônia Azulpt_BR
dc.subjectInteroperabilidadept_BR
dc.titleA estação terrena de monitoração de satélites geoestacionários: uma nova ferramenta de comando e controle a serviço do Brasil.pt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
Aparece nas coleções:Defesa Nacional: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso
Telecomunicações: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
00001a11.pdf1,29 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.