Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/843549
Título: “Na paz, cumpre-se preparar a guerra”: A Armada Imperial e a defesa da fronteira da província de Mato Grosso contra a República do Paraguai (1852-1865).
Orientador(es): Rodrigues, Claudio Marin
Autor(es): Silva, Jéssica de Freitas Gonzaga da Silva
Palavras-chave: O5 - HISTÓRIA (DGPM-305)
Paraguai, Guerra do, 1864-1870
Data do documento: 2017
Descrição: Durante o processo de consolidação dos Estados Nacionais na bacia do Prata, na segunda metade do século XIX, a fronteira entre o Império do Brasil e a República do Paraguai, compreendida pela área entre o rio Branco e o rio Apa,tornou-se território litigioso devido ao seu caráter estratégico. A manutenção da soberania brasileira sobre a fronteira e a garantia da livre navegação do rio Paraná e do rio Paraguai eram prerrogativas para unidade do território e fortalecimento do Estado. A disputa territorial, pela livre navegação e por poder na região resultou em conflitos políticos entre o Império do Brasil e o Paraguai, resultando na Guerra do Paraguai (1864-1870). Entre 1852 e 1858, o Estado brasileiro considerou recorrer à guerra para alcançar seus interesses políticos. Diante desse contexto, o Estado mobilizou o Ministério da Marinha com o objetivo de preparar a Armada Imperial para um possível conflito armado, promovendo a defesa, ocupação e integração da província de Mato Grosso. Analisaremos as seguintes medidas realizadas no período entre 1852 e 1865: o Trem Naval do Mato Grosso, Estação Naval do Mato Grosso, modernização tecnológica da Esquadra e o Estabelecimento Naval do Itapura e Colônia Militar, identificando, inclusive, os problemas enfrentados para execução dos projetos estratégicos que corroboraram para invasão do território do Mato Grosso pelas forças paraguaias entre 1864 e 1865.
Abstract: During the process of consolidation of nation States in the Río de La Plata Basin, in the second half of 19th century, the border between the Brazilian Empire and Republic of Paraguay, comprised by the area between the Branco River and ApaRiver, became a litigious territory due to its strategic specificities. The maintenance of brazilian sovereignty on the border and the guarantee of free sailing at Paraná River and Paraguay River were prerrogatives for the unity of territory and the strenghtening of the State. The disputes for Power, territory and free sailing rights resulted in political conflicts between the Brazilian Empire and Paraguay, leading to the Paraguay War (1864-1870). Between 1852 and 1858, the brazilian State considered war to achieve its political purposes. Ahead of this context, the State mobilized the Ministry of the Navy to get the Imperial Fleet ready for a possible armed conflict, promoting the defense, occupation and integration of the Mato Grosso Province. We seek to analyse the following measures between 1852 and 1856: the Naval Train of Mato Grosso, the Naval Station of Mato Grosso, the technological modernization of the fleet and the Naval Establishment and Military Colony of Itapura. We will also identify the problems faced for the execution of the strategic projects which contributed to the paraguayan invasion of Mato Grosso between 1864-1865.
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/00001b/00001b72.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/843549
Aparece nas coleções:Patrimônio Histórico e Cultural: Coleção de Dissertações

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
00001b72.pdf4,2 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.