Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/26499
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributorCardoso, Jarí Nóbrega-
dc.contributorMello, Márcio Rocha-
dc.contributor.authorLobão, Márcio Martins-
dc.date.accessioned2018-02-14T18:06:32Z-
dc.date.available2018-02-14T18:06:32Z-
dc.date.issued2007-
dc.identifier.urihttp://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/00000f/00000f09.pdf-
dc.identifier.urihttp://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/26499-
dc.descriptionO petróleo é uma das mais importantes fontes de energia conhecidas . No Brasil, a maior parte do petróleo é extraída do mar. Em função das características do pet róleo brasileiro, das distâncias entre as principais zonas produtoras e os centros de benef iciamento e consumo e dos processos de refino adotados no país, é rotineiro o tráfego de emba rcações transportando petróleo e/ou seus derivados. Freqüentemente ocorrem incidentes envolvendo o derramamento de óleo, com danos variáveis ao meio ambiente, algumas vez es sem que seja possível a identificação dos responsáveis. Em ambiente marinho tais de rrames podem ser causados por falha humana ou de equipamentos em navios, portos, plataformas e instalações de apoio ou por ações irregulares de lavagem de tanques de embarcações e descarte de óleos usados. A partir de um derrame no mar o óleo passa a sofrer os efei tos da intemperização, conjunto de diversos fenômenos naturais que promovem a degradação do produto, modificando a sua composição e, por fim, retirando-o da superfície ma rinha. Ainda assim, podem-se ter efeitos deletérios que persistirão por um longo período de tempo no ambiente afetado, dependendo – entre outros fatores – da composição original do ól eo. Têm sido desenvolvidas diversas técnicas para a identificação de fontes de der ramamentos de óleo no mar, todas com o objetivo de apontar inequivocamente a fonte de um determi nado incidente de poluição, mesmo nos casos em que o produto tenha sofrido intemperização. O presente trabalho teve como objetivo a realização de um Estudo de Caso em que foram utilizadas técnicas geoquímicas avançadas de determinação da impressão digit al de óleos e interpretação manual e automática de dados, a fim de identificar e caracteri zar a origem de um derrame ocorrido na costa brasileira em setembro de 2005. Concluiu-se, com base na deter minação dos perfis dos óleos por CG-DIC, que o óleo derramado nas águas da Baía de São Marcos, município de São Luís – MA, era constituído de petróleo bruto levemente i ntemperizado. Foram ainda realizadas análises para a determinação da raz ão isotópica do carbono “whole oil”, dos teores de níquel e vanádio e, principalmente, dos perfis de bioma rcadores de petróleo, obtidos por CG-EM, tanto do óleo derramado quanto de nove embarcaçõe s suspeitas. Foi possível distinguir, tanto com base em parâmetros ge oquímicos com elevada capacidade de correlação quanto pela realização do tratamento mult ivariado de um conjunto de razões de diagnóstico desenvolvidas, uma amostra que apresentou elevada similaridade com o óleo derramado, concluindo-se que aquela era a única, dentre as obtida s das diversas embarcações suspeitas amostradas, que poderia ter ocasionado o incide nte em estudo. Correlacionando o óleo encontrado a propriedades geoquímicas aceitas pela literatura para inferir possíveis características da sua rocha-geradora, foi possí vel concluir que o óleo encontrado em São Luís foi gerado a partir de uma rocha-geradora marinha carbonática. O teor de vanádio bastante elevado, que conduziu a um valor para a razão V /Ni não coincidente com nenhum óleo brasileiro conhecido, bem como o elevado teor de terpanos tri cíclicos, eliminaram a possibilidade de o mesmo ter sido originado a parti r de alguma jazida localizada no Brasil, sugerindo que o mesmo pode ter sido importado da Venezuel a, país exportador conhecido por possuir óleos com elevado teor de vanádio. A presença de olean ano, em pequena abundância com relação ao C 30 αβ -hopano, somada a outras características, confirmou que o óleo derramado na Baía de São Marcos era importado.pt_BR
dc.descriptionDissertação submetida ao Programa de Pós-Graduação em Química Analítica do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos necessários para a obtenção do grau de Mestre em Ciências.pt_BR
dc.description.abstractPetroleum is one of the most important energy sources known. In Brazil, oil is mainly extracted from offshore wells. Because of the characteristic s of the brazilian oils, the great distances between the main productive areas and industrial processi ng and consumption centers, and because of the refining processes adopted in Brazil, the traffic of ships carrying oil or derived products is common. Oil spills frequently occur, with var iable damage to the environment, sometimes without the identification of responsible parties . In the marine environment, such oil spills can be caused by human or equipment errors in ships, harbours, petroleum platforms and their support facilities, by irregular c rude oil washing on tankers or by disposal of used oils. An oil spilled in the sea, is subject t o weathering, an assembly of several natural phenomena that promote degradation of the oil, modifying its composition and, finally, removing it from the water surface. Even so, damage ef fects can persist in the affected area for a long time, depending, among other factors – on the original oil composition. Various techniques have been developed for identification of oil spills in the s ea, each one searching to unambiguously identify the source of the spil l, even when the released oil has been subjected to weathering. This work represents a Case Study where advanced geochemical techniques for oil spill fingerprinting were used, incl uding manual and automated data interpretation, aiming to identify and characterize the source of an oil spill in the brazilian coast, occurred in september, 2005. By GC-FID profile of the oils, it was concluded that the spilled oil in the São Marcos Bay, city of Sã o Luís – MA, was slightly weathered crude oil. The spilled oil and suspected vessels were st ill investigated by “whole oil” isotopic ratio mass spectrometry, nickel and vanadium determi nation and, mainly, by their GC-MS biomarkers profile. It was possible to distinguish, base d both on the high correlation capabilities of some geochemical parameters as w ell as multivariate analysis of several developed diagnostic ratios, that one sample was very sim ilar to the spilled oil. The corresponding ship was the only one, among the suspected vessels, that could have caused the incident. By comparison of the spilled oil with geochemical propertie s accepted in the literature to correlate oil and source-rock, it was concluded that the oil found in São Luís was generated from a marine carbonatic source rock. The high concentrat ion of vanadium and the high V/Ni, unusual in brazilian oils, as well as the high concentrat ion of tricyclic terpanes, eliminated the chances of being a brazilian oil and suggested it could have been imported from Venezuela, one of the biggest oil producers and known by their oils w ith high vanadium concentrations. The presence of oleanane, although much less abundant tha n C 30 αβ -hopane, allied to other characteristics, has confirmed that the spilled oil in São Marcos Bay was imported.en_US
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)pt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPoluição marinha por óleopt_BR
dc.subjectPoluição por óleopt_BR
dc.subjectÁgua Poluição por petróleo São Marcos, Baía de (MA)pt_BR
dc.subjectPoluição marinha por óleo--São Marcos, Baía de (MA)pt_BR
dc.titleIdentificação de derrames de óleo no mar: um estudo de casopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Aparece nas coleções:Multidisciplinar: Coleção de Dissertações

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
00000f09.pdf4,09 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.