Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/450232
Título: Síndrome de apneia obstrutiva do sono: etiologia, método de diagnóstico, prevenção e controle - revisão de literatura
Orientador(es): Macedo, Isabela de Avelar Brandão
Oliveira, Cristiane Costa da Cunha
Guimarães, Maria de Lourdes Rabelo
Costa, Sueli de Souza
Palavras-chave: Medicina naval - periódicos
Sindromes da apneia do sono
Doenças Causas
Data do documento: 2010
Editor: Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
Descrição: Objetivo: Revisão da literatura sobre etiologia, método diagnóstico, prevenção e controle em Odontologia da Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS). A importância desta revisão está no fato de que a SAOS é um distúrbio crônico do sono, com trajetória evolutiva, alta taxa de morbidade e mortalidade, com consequências sistêmicas, e repercussões gerais hemodinâmicas, neurológicas e comportamentais; comprometendo a vida social e profissional do paciente. Métodos e Resultados: Consulta às bases de dados BBO e Lilacs, Medline, com recuperação de publicações no período de 10 anos (2001-2010). Conclusão: A etiologia é multifatorial, apresentando um conjunto sintomático múltiplo, desde o ronco até a sonolência excessiva diurna. Pacientes com alterações nas estruturas craniofaciais; alterações no comando ventilatório; glossoptose; obesidade; volume aumentado de secreções respiratórias; hipertrofia de amígdalas e/ou adenoides; e fatores extrínsecos tais como álcool, tabaco e drogas que deprimem o sistema nervoso central, além de componentes genéticos como retrognatia, micrognatia, face longa, posicionamento mais baixo do osso hioide, plano mandibular mais inclinado e macroglossia, podem desenvolver a SAOS. A polissonografia é o exame de eleição e a cefalometria pode também ser auxiliar no diagnóstico. O tratamento pode envolver desde intervenções cirúrgicas como também emprego de dispositivos intraorais e CPAP (Contínuos Positive Airway Pressure). A condução das terapias com CPAP ou dispositivos intraorais, quando indicadas, provam efetividade no tratamento. Pela repercussão da doença na vida profissional, social e da saúde do trabalhador, outros estudos sobre o tema devem ser estimulados.
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/000002/00000277.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/450232
Aparece nas coleções:Saúde: Coleção de Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
00000277.pdf1,03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.