Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/451197
Título: Água de lastro e sedimentos
Autor(es): Braga, Thiago Antonio Pinto
Palavras-chave: Poluição de água
Poluição hídrica
Poluição marítima
Água de lastro
Data do documento: 2013
Editor: Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA)
Descrição: O transporte involuntário de organismos aquáticos invasores e organismos patogênicos através da água de lastro dos navios é uma das maiores ameaças para a conservação da biodiversidade marinha do planeta. Sendo as demais ameaças as fontes terrestres de poluição marinha, exploração excessiva das espécies marinhas e as alterações no ambiente marinho. Em consequência do comércio global, no qual os navios mercantes são responsáveis pelo transporte de mais de 80% da produção mundial comercializada, estima-se que, em sua rotas, os navios transfiram cerca de 12 bilhões de toneladas de Água de Lastro por ano. Tal procedimento vem causando sérios impactos ambientais, bem como impactos econômicos e à vida humana, pois no processo de lastre e deslastre constante desta água, cada vez mais espécies aquáticas exóticas são transportadas, e descarregadas em um novo habitat, causando desequilíbrios ecológicos ou doenças ao redor do mundo. Este trabalho tem o objetivo de mostrar algumas consequências do deslastre da água dos navios na região Sul do Brasil e nos Grandes Lagos (EUA), contendo espécies exóticas e patogênicas, em habitats aquáticos, nos quais não existam predadores naturais, bem como o dano causado às espécies nativas, à economia e à saúde pública em consequência dessas descargas. Apresenta ainda a legislação em âmbito nacional (NORMAN 20/DPC) e internacional (Convenção Internacional para Controle e Gestão da Água de Lastro e Sedimentos de Navios).
Abstract: The involuntary transportation of invasive aquatic organisms and pathogens through ballast water of ships is a major threat to the conservation of marine biodiversity on the planet. And the remaining threats land-based sources of marine pollution, overexploitation of marine species and changes in the marine environment. As a result of global trade, in which merchant ships are responsible for transporting over 80% of world production marketed, it is estimated that, in his routes, ships transfer about 12 billion tons of ballast water per year. This procedure has been causing serious environmental impacts, and economic impacts and human life, because in the process of shedding and ballast water contained in this increasingly exotic aquatic species are transported, and unloaded in a new habitat, causing ecological imbalances or diseases while around the world. This paper aims to show some of the consequences of shedding water from ships in southern Brazil and in the Great Lakes (USA), containing exotic species and pathogens in aquatic habitats, where there are no natural predators, as well as damage to native species, the economy and public health as a result of these discharges. It also presents the national legislation (NORMAN 20/DPC) and international (International Convention for the Control and Management of Ballast Water and Sediments Ship).
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/000005/00000511.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/451197
Aparece nas coleções:Sem título

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
00000511.pdf699,67 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.