Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/844245
Título: Percepção estética do perfil facial de indivíduos afro-brasileiros
Orientador(es): Oliveira, Teresa Cristina de
Souza, Margareth Maria Gomes de
Autor(es): Lemos, Debora Lopes
Palavras-chave: Q - SAÚDE (DGPM-305)
Q9 - ODONTOLOGIA (DGPM-305)
Ortodontia
Estética
Grupo com Ancestrais do Continente Africano
Data do documento: 2013
Editor: Odontoclínica Central da Marinha (OCM)
Descrição: Este estudo teve como objetivo avaliar as diferenças entre as preferências estéticas de ortodontistas, pais de pacientes e pacientes, quanto ao perfil facial de indivíduos AfroBrasileiros. A casuística de avaliadores foi composta por 22 ortodontistas caucasianos, 40 pais de pacientes melanodermas e 40 pacientes melanodermas, provenientes de uma sociedade metropolitana pluriétnica e multicultural. Foram selecionadas fotografias de perfil de dois indivíduos (1 homem e 1 mulher) a partir de um grupo de 43 melanodermas com oclusão excelente, não tratados ortodonticamente. As fotografias foram modificadas em relação à linha E de Ricketts por meio do software Dolphin Imaging® em incrementos de 2 mm, produzindo uma série de 7 perfis masculinos e 7 perfis femininos com diferentes graus de retrusão e protrusão bilabial. As imagens foram classificadas de acordo com a preferência do avaliador, do perfil mais atraente para o menos atraente. As médias e o desvio padrão para o ranking das notas foram calculados. O teste de Kruskal-Walis foi realizado na comparação entre os três grupos e foi utilizado o teste de Mann-Whitney para comparações pareadas entre os grupos e para comparar as preferências dos avaliadores do gênero masculino e feminino. Para o perfil masculino, os ortodontistas avaliaram o perfil -2 mm como o mais agradável e o +6 mm como o mais desagradável; enquanto pais e pacientes julgaram o perfil +2 mm como o mais harmônico e o -6 mm como o mais desarmônico. Para o perfil feminino, ortodontistas, pais e pacientes consideraram, de maneira equivalente, o perfil -2 mm o mais agradável e perfil +6 mm o mais desagradável. Houve diferença estatisticamente significativa na preferência de perfil entre ortodontistas e pais, e entre ortodontistas e pacientes, mas não houve entre pais e pacientes. O gênero influenciou significativamente a escolha do perfil. Os avaliadores do gênero masculino preferiram para perfis masculinos e femininos uma ligeira retrusão, rejeitando perfis mais protruídos. Contrariamente, as avaliadoras preferiram perfis mais protruídos para os homens e mais retruídos para as mulheres. Os resultados demonstraram que houve diferenças quanto à percepção estética entre os grupos de avaliadores e a importância de levar em consideração as preferências estéticas dos pacientes afrobrasileiros durante o planejamento e o tratamento ortodôntico.
Monografia (Especialização em Ortodontia) – Odontoclínica Central da Marinha.
Abstract: The aim of this study was to evaluate the esthetic preferences regarding to African Brazilian facial profiles between orthodontists, patients’ parents and patients. The raters sample was composed of 22 Caucasian orthodontists, 40 African Brazilians patients’ parents and 40 African Brazilians patients from a multiethnic and multicultural metropolitan society. The profile photos of two individuals (1 man and 1 woman) were selected from a group of 43 black subjects with normal occlusion, untreated. The photographs were modified relative to Rickett’s E-line standard with Dolphin Imaging ® software in increments of 2 mm, producing a series of 7 male profiles and 7 female profiles with different degrees of bilabial protrusion and retrusion. The images were classified according to raters’ preferences, from de most attractive profile to the least attractive one. The mean and standard deviation for the ranking of scores were calculated. Kruskal-Wallis test was carried out to compare the three groups and Mann-Whitney test was used for paired comparisons between groups and to compare male and female evaluators’ preferences. For the male profile, orthodontists rated the -2 mm profile as the most pleasant and the +6 mm profile as the most unpleasant one, while parents and patients judged the +2 mm profile as the most harmonious and the -6 mm as the most disharmonious. For the female profiles, orthodontists, parents and patients considered, similarly, that the -2 mm profile was the most pleasant and +6 mm profile was the most unpleasant. There were statistically significant differences on the profile preferences between orthodontists and parents, and between orthodontists and patients, but there was no difference between parents and patients. Gender had significant influence on the profile´s perception. Male raters preferred a slight retrusion for both, male and female profiles, and rejected the more protruded ones. On the contrary, female raters prefered a more protruded profiles for men and more retruded for women. The results demonstrated that there were differences regarding to esthetics’ preferences between the groups of evaluators and the importance of taking into consideration the esthetic preferences of afrodescendants patients during the orthodontic planning and therapy.
URI: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/844245
Aparece nas coleções:Saúde: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Cursos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Monografia_Debora.pdf949,03 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons