Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/844349
Título: As relações internacionais contemporâneas: os EUA e o regionalismo na Costa Oeste Africana: reflexos para a segurança marítima no Golfo da Guiné
Título(s) alternativo(s): Os EUA e o regionalismo na Costa Oeste Africana: reflexos para a segurança marítima no Golfo da Guiné
Orientador(es): Medeiros, Sabrina Evangelista
Autor(es): Lambert, Alberto Araujo
Palavras-chave: E1- Assuntos Marítimos e Portuários (DGPM-305)
Segurança marítima
Estados Unidos
Segurança marítima
Nova Guiné
Segurança marítima
Data do documento: 2018
Editor: Escola de Guerra Naval (EGN)
Descrição: O continente africano, cuja herança histórica lhe confere problemas estruturais de ordem política, econômica e social, despertou maior interesse dos Estados Unidos da América (EUA), a partir do início do século XXI, devido a fatores de segurança associados ao incremento de exploração de reservas naturais, o que o levou à criação de novo Comando Combatente ao continente africano – o AFRICOM –, dispositivo característico de seu espectro diplomático militar. Será analisada, recorrendo à arqueologia histórica do período pós Segunda Guerra Mundial, a ampliação da presença norte-americana na África, por meio do AFRICOM, com calco em teorias de securitização de questões não militares, regionalismo e Penetração de potências exógenas a um sistema de segurança regional, apresentadas por Barry Buzan e estudiosos da Escola de Copenhague, bem como conceitos de gradação de poder (softpower, smartpower e hardpower), de autores aderentes ao institucionalismo neoliberal, como Joseph Nye. Em seguida, será analisada, em moldura temporal dos últimos cinco anos, a relação de duas varáveis propostas: a Penetração dos EUA no contexto de segurança marítima do Golfo da Guiné e a Comunidade de Prática de Segurança dos atores lindeiros daquela região. Identifica-se que argumentos relacionados à geopolítica do petróleo, à pirataria e à presença da China contribuem para o cálculo decisório norte-americano, em plano político-estratégico, quanto à manutenção de sua presença na região. A proposição do trabalho é que a consolidação das estruturas e instituições regionais de segurança marítima no Golfo da Guiné é condicionada pela presença norte-americana como protagonista nesse contexto. A inserção ou ampliação da presença de ator exógeno ao continente africano no sistema de segurança marítima do Golfo da Guiné, como o Brasil, requererá ações em planos políticos, estratégicos e operacionais, que considerem a relação das duas variáveis propostas.
Abstract: The African continent, whose historical heritage gives it structural, political, economic and social problems, has aroused greater interest from the United States since the beginning of the 21st century due to security factors associated with the increase in the exploitation of natural reserves, which led to the creation of a new Combatant Command to the African continent -AFRICOM - a characteristic feature of its military diplomatic spectrum. I t will be analyzed, using the historical archeology of the post World War II period, the expansion of the North American presence in Africa, through AFRICOM, based on theories of securitization of non -military issues, regionalization and Penetration of exogenous powers to a system of regional security, presented by Barry Buzan and scholars of the Copenhagen School, as well as concepts of power grading (softpower, smartpower and hardpower), from authors of the neoliberal institutional ismsuch as Joseph Nye. The interdependence of two different variables : the US Penetration in the context of the Gulf of Guinea maritime security and the S ecurity Commun ity of Practice of the region's top actors will be analyzed in a temporal framework of the last five years. It is identified that arguments related to the geopolitics of petroleum, piracy and the presence of China contribute to the US The proposal is that the consolidation of regional structures and institutions of maritime safety in the Gulf of Guinea is condition ed by the North American presence as protagonist in this context. The insertion or extension of the presence of an exogenous actor to the African continent in the Gulf of Guinea maritime safety system, such as Brazil, will require actions in political, strategic and operational plans that consider the relationship of the two proposed variables
URI: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/844349
Aparece nas coleções:Assuntos Marítimos: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
C-PEM 007 - CMG LAMPERT.pdf1,4 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.