logo-ri

Repositório Institucional da Produção Científica da Marinha do Brasil (RI-MB)

Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/846032
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNagashima, Ohara Barbosapt_BR
dc.contributor.authorLira, Nícolas Pflueger Raynal-
dc.date.accessioned2023-04-04T16:55:13Z-
dc.date.available2023-04-04T16:55:13Z-
dc.date.issued2022-
dc.identifier.urihttps://www.repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/846032-
dc.descriptionA complexidade da realidade dificilmente consegue ser descrita por apenas uma teoria, por mais consagrada e abrangente que ela seja. Isso se mostrou de forma destacada durante a Crise de Suez. As posições de Estados Unidos da América e de Reino Unido, aliados que gozavam de uma relação especial desde o fim da Segunda Guerra Mundial, foram divergentes durante toda a crise. Utilizando tal fato como motivação, esta dissertação tem como propósito compreender as relações diplomáticas entre esses Estados durante tal crise, identificando suas principais decisões e seus fatores geradores, à luz da teoria realista de Hans J. Morgenthau. Assim, o trabalho compara fundamentos selecionados da referida teoria com a realidade dos fatos ocorridos durante Suez, representados pelas decisões tomadas por esses dois aliados e pelos seus aspectos condicionantes. Uma vez identificadas tais decisões, são analisados os numerosos fatores que as motivaram, utilizando a ferramenta dos níveis de análise das relações internacionais. Ao se utilizar a lente realista sobre tais fatores, conclui-se que parte deles tem aderência com a teoria de Morgenthau, porém, também existem aspectos emocionais, individuais e casuísticos que influenciaram as referidas decisões para o desfecho causado por elas. Por fim, este trabalho percebe que a realidade é bastante complexa, ainda mais diante da multiplicidade de atores e contextos que cercaram as relações entre Reino Unido e Estados Unidos da América em Suez, havendo dificuldade de sintetizá-las utilizando apenas uma lente teórica. Essa intrincada rede de interesses e justificativas acabou por ratificar a ascensão dos Estados Unidos da América como potência mundial em disputa com a ex-União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, bem como a queda de Reino Unido e França para a posição de potências de segunda linha no sistema internacional. As considerações aqui apresentadas sugerem a relevância deste estudo para os níveis executores, principalmente o segmento militar, no intuito de acompanhar e compreender as motivações políticas e sociais que influenciam nas decisões políticas, as quais interferirão diretamente em suas missões e resultados.pt_BR
dc.descriptionApresentado à Escola de Guerra Naval, como requisito parcial para a conclusão do Curso de Estado Maior para Oficiais Superiores (C-EMOS 2022)-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherEscola de Guerra Naval (EGN)pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectCrise de Suezpt_BR
dc.subjectRealismopt_BR
dc.subjectCanal de Suezpt_BR
dc.titleA Crise de Suez e as limitações explicativas de Morgenthau: a complexa relação entre Estados Unidos da América e Reino Unido enquanto aliados em disputapt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.subject.dgpmCiência políticapt_BR
Appears in Collections:Defesa Nacional: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CEMOS2022_NICOLAS.pdf756,47 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.