logo-ri

Repositório Institucional da Produção Científica da Marinha do Brasil (RI-MB)

Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/846046
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPio Colepicolo Netopt_BR
dc.contributor.authorHempel, Mariana de Sousa Santos-
dc.date.accessioned2023-04-13T13:40:19Z-
dc.date.available2023-04-13T13:40:19Z-
dc.date.issued2023-
dc.identifier.urihttps://www.repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/846046-
dc.descriptionAs redes sociais aliadas a tecnologia tornaram o acesso à informação mais rápida, todavia não previu a legitimidade dessas informações. A divulgação científica em redes sociais surge co- mo uma forma de apresentar o método científico de forma mais didática com linguagem sim- ples, sem jargões, principalmente numa era pandêmica, de busca de resultados e entendimento científico. Diante disso, foi criado a página “algas pra que te quero” no Instagram, sobre Bio- tecnologia Marinha e o uso de algas nesse meio, para entender o impacto, dificuldades e al- cance do tema ao público em geral. Com isso, o presente trabalho trouxe resultados positivos. Após um ano de página, nos insights (recurso da própria plataforma), foram alcançados, no total, 6.231 (seis mil duzentas e trinta e uma) visualizações, conquistados 215 seguidores, com uma média de interação de 60% de média. Os dados demonstram que houve uma signifi- cativa participação e interação dos usuários com o conteúdo fornecido. Para além dos núme- ros, essa página gerou entrevistas com pesquisadores da grande área que aborda, e a partir disso, gerou diversos frutos, entre eles, um manuscrito intitulado “Biorrefinaria de macroalgas para indústria cosmética: conceito básico, tecnologia verde e diretrizes de segurança”, para responder as lacunas e indagações do espaço entre academia, indústria e sociedade.pt_BR
dc.description.abstractSocial networks combined with technology allow to information faster but did not predict the legitimacy of this information. Scientific dissemination on social networks emerges as a way to present the scientific method in a more didactic way with simple language, without jargon, especially in a pandemic era, in search of results and scientific understanding. Given this, the page “Algas para que Te Quero” was created on Instagram, about Marine Biotechnology and the use of algae in this environment, to understand the impact, difficulties, and reach of the theme to the general public. With this, the present work brought positive results. After a year on the page, in the insights (resource of the platform itself), a total of 6,231 (six thousand, two hundred and thirty-one) views were achieved, and 215 followers were gained, with an average interaction of 60% of average. The data show that there was significant participation and interaction of users with the provided content. In addition to the numbers, this page generated interviews with researchers from the large area that it addresses, and from that, it generated several fruits, among them, a manuscript entitled “Biorefinery of macroalgae for the cosmetic industry: basic concept, green technology, and guidelines for security”, to answer the gaps and questions of the space between academia, industry, and society.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherInstituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM)pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectBiotecnologiapt_BR
dc.subjectAlgaspt_BR
dc.subjectInstagrampt_BR
dc.subjectBiorrefinariapt_BR
dc.subjectIndústriapt_BR
dc.titleBiotecnologia marinha e algas: da divulgação científica para as redes sociais ao manuscrito para academiapt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.subject.dgpmBiotecnologia marinhapt_BR
Appears in Collections:Ciência, Tecnologia e Inovação: Coleção de Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Mariana Hempel.pdfDissertação - Mariana Hempel2,26 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.