Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/451148
Título: Gerenciamento de água de lastro e sedimentos de navios
Autor(es): Nogueira, Renan Marins
Palavras-chave: Poluição de água
Poluição hídrica
Poluição marítima
Água de lastro
Poluição-Aspectos ambientais
Data do documento: 2013
Editor: Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA)
Descrição: É de conhecimento geral que os navios são peças fundamentais para o comércio mundial. Contudo, para manter uma navegação segura em suas operações, o navio depende majoritariamente de água de lastro. As condições desse transporte permitem que não somente a água seja transportada pelo lastro dos navios, mas sim, uma infinidade de organismos que sobrevivem dentro dos reservatórios e são deslocados entre os hemisférios sul e norte. Constatou-se que a água de lastro e sedimentos são um meio real e preocupante de transferência de microrganismos de um hemisfério para o outro. De acordo com Organização Marítima Internacional (IMO) estima-se que os navios transportam cerca de 12 bilhões de toneladas de água de lastro anualmente. Infelizmente isso acarreta impactos ambientais, econômicos e à vida humana,isso porque nas operações de captação e descarga de água cada vez mais organismos aquáticos exóticos são despejados em diferentes nichos ecológicos,no hemisfério norte e no hemisfério sul, agravando o desequilíbrio ambiental. Esta monografia visa apresentar as consequências da utilização da água de lastro e sedimentos como a indesejável bioinvasão. Discorre-se sobre a legislação internacional e nacional,com por exemplo, a Convenção sobre gerenciamento de água de lastro e sedimentos de navios e a Norma da Autoridade Marítima (NORMAM 20) aplicada no controle da água de lastro e sedimentos.Se discute-se os métodos de controle da água de lastro e estudos de casos a respeito da bioinvasão ,também serão abordados nesse trabalho.
Abstract: It is common knowledge that the ships are key to global trade. However, to maintain safe navigation in their operations, the ship depends mostly ballast water. The conditions that allow transport not only water to be transported by ship ballast, but a multitude of organisms that survive within the reservoirs and are moved between the Northern and Southern Hemispheres. It was found that the ballast water and sediments are an accurate and disturbing transfer of microorganisms from one hemisphere to the other. According to the International Maritime Organization (IMO) estimates that the ships carry about 12 billion tons of ballast water annually. Unfortunately this entails environmental, economic and human life, that because the funding operations and water discharge increasingly exotic aquatic organisms are dumped in different ecological niches in the northern hemisphere and the southern hemisphere, exacerbating the environmental imbalance. This monograph aims to present the consequences of the use of ballast water and sediments as undesirable bioinvasion. Talks over the national and international legislation, with for example, the Convention on ballast water management and sediment of ships and the Standard Maritime Authority (NORMAN 20) applied to the control of ballast water and sedimentos.Se discusses the control methods of ballast water and case studies about bioinvasion, will also be addressed in this work.
URI: http://www.redebim.dphdm.mar.mil.br/vinculos/000004/00000415.pdf
http://repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/451148
Aparece nas coleções:Sem título

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
00000415.pdf1,52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.