logo-ri

Repositório Institucional da Produção Científica da Marinha do Brasil (RI-MB)

Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/846026
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorContarato, Priscilla Caranpt_BR
dc.contributor.authorAzevedo, Maria Elisa Araujo de-
dc.date.accessioned2023-04-03T14:09:19Z-
dc.date.available2023-04-03T14:09:19Z-
dc.date.issued2021-
dc.identifier.urihttps://www.repositorio.mar.mil.br/handle/ripcmb/846026-
dc.descriptionEste trabalho visa a adequação da comunicação entre os subsistemas Médico-pericial e Assistencial da Marinha do Brasil, na área odontológica. Atualmente, a questão da informatização dos serviços e a interoperabilidade dos sistemas encontra-se em alta e com diversos segmentos buscando dia a dia a excelência no atendimento aos seus clientes. Na área da saúde é evidente esse esforço, inclusive por parte do governo, que tem regulado e se preocupado com questões relevantes como a proteção dos dados do cidadão, a integração dos diversos sistemas de saúde existentes, através da publicação da Política Nacional de Informação e Informática em Saúde (PNIIS), dentre outras medidas. Foi observado que obtendo o acesso aos Prontuários Eletrônicos do Paciente (PEP) existentes nas Organizações Militares (OM) que realizam os atendimentos assistenciais, a rotina pericial na Divisão de Odontologia Legal do Centro de Perícias Médicas da Marinha (CPMM) poderia ser otimizada, favorecendo a todos os envolvidos. Desta forma, este trabalho que se desenvolveu sob o enfoque estratégico-situacional, podendo ser caracterizado como qualitativo, buscou obter o acesso aos PEP, visando, em última análise, a redução do tempo para conclusão das inspeções de saúde, a diminuição da exposição à radiação por repetição de exames desnecessários e consequentemente, a redução dos custos para a Marinha do Brasil (MB). Após a consecução dos esforços para se alcançar os resultados esperados, conclui-se que, diante das novas obrigações impostas pela legislação que entrou em vigor recentemente, um longo caminho para adequação ainda se faz necessário. Ressalta-se que, à luz da Lei Geral de Proteção dos Dados (LGPD), o paciente, principal interessado em concluir sua inspeção num prazo mais exíguo, é o detentor do poder de autorizar o tratamento de seus dados sensíveis, incluindo o compartilhamento entre as diferentes OM envolvidas nos seus atendimentos clínicos e periciais. Portanto, é necessário um esforço em conjunto, dos pacientes e da MB para que esta interoperabilidade ocorra de fato, utilizando sistemas informatizados seguros e cumprindo as legislações.pt_BR
dc.descriptionApresentado à Escola de Guerra Naval, como requisito parcial para a conclusão do Curso Superior (C-SUP 2021)-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherFundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectProntuário Eletrônicopt_BR
dc.subjectLei Geral de Proteção de Dadospt_BR
dc.subjectInteroperabilidadept_BR
dc.titleAdequação da comunicação odontológica entre os subsistemas médico-pericial e assistencial do Sistema de Saúde da Marinha do Brasilpt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.subject.dgpmOdontologiapt_BR
Appears in Collections:Saúde: Coleção de Trabalhos de Conclusão de Cursos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CSUP2021_Maria_Elisa.pdf540,04 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.